Tapa na cara da sociedade! Marie Claire traz Ludmilla com a esposa, Brunna Gonçalves, na capa.

A edição deste mês da revista Marie Claire deu um salto no tempo e trouxe uma vitória que merece sim ser comemorada. Ludmilla estampa a capa em uma foto lindíssima com a esposa. Isso mesmo, ES-PO-SA, Brunna Gonçalves. Mas por que devemos comemorar?

Bom, é bem óbvio. Ludimilla representa uma minoria na qual me encaixo e, por isso, a vitória dela é minha também. A cantora é negra, assim como eu, originalmente da Baixada Fluminense (RJ), assim como eu, e assumidamente LGBT+, assim como eu. E rica. Assim como… outras cantoras.

Por um tempo, ela evitou assumir sua sexualidade e isso se deve à pressão social. Imagina se ela, rica, linda, independente e poderosa sentiu que precisava manter isso às escuras por um tempo, o que não deve sentir pobres mortais que vivem uma realidade diferente? Pois é. É a de muita gente pelo Brasil – e mundo.

A questão é, Marie Claire, mesmo que sempre tenha tratado abertamente de assuntos polêmicos e tudo mais, foi muito além. Mostrou que, de fato, é uma revista feminina (para todas as mulheres), incluindo lésbicas. E trouxe essa linda foto na capa para a matéria principal da edição: uma entrevista com a cantora, que tem uma t4rajetória de muita luta e sucesso. Vale demais conferir.

Inclusive, clicando aqui, você lê mais sobre.

Obrigado, Marie Claire. Ganhou um fã.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *