O que a série Drácula e um cometa têm em comum?

Sim, a piada é tosca, mas ambos são um declínio só. A Netflix disponibilizou os três episódios da minissérie da BBC e, confesso, a expectativa era alta quando vi o trailer. Bom, era.

O primeiro episódio tem um ar sombrio e misterioso que chama a atenção. Clássico deste tipo de narrativa e série. Me ganhou aí. O primeiro episódio mostra o início de tudo quando o Conde Drácula, ainda de aparência bem velha, vai sugando a vida de Jonathan Harker, peça chave da trama. Mas o que realmente me chama atenção neste episódio é o desenvolvimento da personagem Agatha Van Helsing, uma freira com interesse pelo oculto que parece conhecer bastante sobre a lenda do vampirão (não, não estou falando do Temer rs). Até aí, bacana.

Aí vem o segundo episódio, que não vou dar spoiler, caso você ainda não tenha visto. Mas é totalmente “meio”, assim como o primeiro foi “começo”. A ideia é ligar o 01 ao 03… que, pasme, é o “fim”. O problema é a forma como levaram da primeira à última cena. Não faz sentido, personagens são introduzidos sem desenvolvimento e… acaba. Sim, é isso.

Queria poder me estender mais e falar um pouco mais além, mas isso daria spoilers de uma série que tem apenas três episódios e não acontece tanta coisa assim. Seria sacanagem da minha parte. Então, encerro por aqui.

Finalizo lembrando que gosto é relativo e pode ser uma série incrível com um viés diferenciado para quem gosta de fantasia, vampiros e afins. Não é a crítica geral, mas pode ser a sua. Recomendo assistir e tirar suas próprias conclusões.

Ps.: a razão da minha expectativa foi a divulgação. Essa sim foi impecável. Olha que incrível essa ação feita para a estreia da série:

4 comentários em “O que a série Drácula e um cometa têm em comum?”

  1. Concordo Rafa! A seria começou super boazinha mas cagaram legal, mas confesso que curti partes do terceiro episódio que traz o conde para a atualidade, ops não é spoiler! Haha

  2. Tô achando seus assuntos bastante ‘darks’, assim que o Dark Lord goxta! Bom, confesso que estou com medo de assistir essa micro série do Drácula. Por ser fã do gênero e amar Anne Rice e Bram Stoker, EU TENHO MEDO. Mas vou assistir e volto aqui pra dizer como estarei (em posição fetal ou não).

    1. Ele tem uma abordagem diferenciada do que já vimos em Drácula por aí. Eu não vou me estender e acabar estragando sua experiência com mais spoilers. Assiste e depois comentamos mais sobre.
      Beijos!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *